Você se lembra de ter brincado na infância em uma gangorra? O brinquedo só faz sentido se tiver duas pessoas, uma de cada lado, cooperando para que ela se movimente. Sem o outro a brincadeira não acontece. Essa é uma metáfora do nosso dia a dia em comunidade. A presença e participação ativa de outras pessoas é essencial para nosso desenvolvimento.

E para as crianças isso é percebido de forma ainda mais clara. Brincadeiras e atividades em grupo são comuns em sala de aula porque a diversidade ajuda a fortalecer o aprendizado e estimula o desenvolvimento das competências socioemocionais das crianças.

Aprendendo com as diferenças

A chamada aprendizagem cooperativa é um processo em que os participantes ajudam (cooperam) e confiam uns nos outros para atingir um objetivo. O nome pode não soar tão familiar, mas a prática é antiga conhecida de pais e professores: atividades em grupo. Além de estimular e desenvolver as habilidades sociais, a aprendizagem cooperativa encoraja a criança a se preocupar com os outros, estimula o pensamento crítico e ajuda e estimula o diálogo.

Nas escolas isso é trabalhado de diversas formas, mas você também pode estimular isso em casa. Em uma festinha de aniversário das crianças, por exemplo, programe atividades em grupo, em que todos têm que participar. Isso é mais eficaz que deixar que as crianças que não fazem parte do grupo entrem na brincadeira proativamente. As crianças têm seus grupos de pertencimento e amigos mais próximos, mas isso não pode ser impeditivo de que conheçam e aprendam com outras crianças com culturas e personalidades diferentes da dela. Isso só trará benefícios e aprendizagem para ela!

One Response

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.