Por mais que a gente tente proteger nossos filhos de todos os perigos que os cercam, sempre existe uma margem de erro. Além de ficarmos de olho sempre que dá, podemos ensinar nossos filhos a entenderem que algumas situações podem trazer riscos.

Demoram alguns anos para que as crianças desenvolvam o senso de responsabilidade que as alerte sobre os pequenos riscos de brincadeiras de correr, pular, escalar, rolar. Por isso cabe a nós, pais, deixarmos a casa segura, o básico mesmo, redes ou grades em janelas e escadas, cabos de panelas virados sempre para dentro do fogão, facas, tesouras e outros objetos cortantes fora do alcance deles, remédios e produtos de limpeza trancados e por aí vai.

Não esconda o jogo

Preparar a casa para nossas crianças é básico, mas isso não quer dizer que o armário dos remédios deve ser um grande mistério para elas. Por mais que seu filho ainda não entenda, quando ele tentar abrir ou apontar para lá diga que ali estão coisas que não são para criança.

Explique, de forma simples, que existem perigos. O “não” sem explicação pode parecer um desafio para as crianças e quando você menos espera ela pode ter aprendido a abrir os armários, por exemplo. O melhor é explicar que ali existe um risco.

Veja no vídeo abaixo como Junior e seus amigos ensinam as crianças a lidarem com situações de risco:

E se o acidente acontecer…

Eles devem estar preparados, como mostramos no vídeo. Planejar e ensinar o que as crianças devem fazer diante de uma situação de perigo é importante para elas e para os pais. Ensine também os números de emergência, que são fáceis de lembrar, isso pode ajudar em situações de maior gravidade (mesmo que a gente faça de tudo para que elas não aconteçam, precisamos estar preparados para algumas possibilidades).

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.