As crianças de hoje já nasceram num mundo digital, por isso o crescimento do uso de celulares, tablets e outras tecnologias está cada vez mais comum em escolas e salas de aula.

Se antes existia uma disputa entre professores e celulares, hoje muitos educadores já criaram formas de unir educação com tecnologia para potencializar a aprendizagem. Pensar em escolas usando recursos como realidade aumentada ou até inteligência artificial já não se parece tanto assim como uma cena do desenho Os Jetsons.

Recentemente a Pearson, multinacional de educação britânica, publicou um estudo mostrando como a inteligência artificial (IA) deve transformar de forma positiva a educação nos próximos anos, “Imagine uma formação contínua feita por IA que possa acompanhar e dar suporte individual aos estudantes – para além da escola -, e novas formas de avaliar o que estão aprendendo ao mesmo tempo que moldam o ensino em uma experiência em tempo real”.

 

Como funcionaria na prática?

Tudo ainda parece muito futurista? Pense no seguinte, um sistema educacional criado com base em inteligência artificial pode ajudar a identificar onde as crianças têm mais dificuldades e criar novas formas de ensinar aquilo para elas. Ou, com a realidade aumentada: enquanto ouve o professor explicar sobre os vulcões e formações geográficas, a criança poderá interagir com aquilo por meio de uma tela de celular ou tablet, usando a ponta dos dedos para olhar os detalhes que quiser. É a tecnologia aprimorando a educação por meio da diversão!

Hoje os altos custos de produção dessa tecnologia não tornam a inteligência artificial algo tão recorrente em escolas ao redor do mundo. Mas esse parece ser um obstáculo que logo será passado – lembra de quanto custava um celular logo que os primeiros modelos foram lançados? Além disso, hoje já é possível usar recursos de realidade aumentada para estimular o que as crianças estão aprendendo. O PlayKids Explorer coloca a criança dentro da história de um livro e permite que, através da câmera do celular ou tablet, ela possa fotografar imagens para vê-las em 3D, como se estivessem no mesmo lugar em que as crianças estão.

Passo a passo pais e educadores vão enxergando na tecnologia uma forma de fazer com que as crianças tenham mais curiosidade em explorar e aprender cada vez mais.

 

Leia mais

8 cuidados essenciais para postar foto das crianças nas redes sociais

Brincar não é sinônimo de ter brinquedo

O futuro da realidade aumentada na educação

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.