Memória auditiva é a capacidade de aprender ouvindo. E dá pra imaginar o quanto ela é importante para a criança, que já reage a estímulos auditivos na vigésima semana de gestação. Um déficit de memória auditiva pode resultar em problemas na fala, num vocabulário limitado e no desempenho abaixo do esperado quando for a hora de ler e escrever.

 

E não estamos falando de déficit de audição. Crianças com déficit de memória auditiva escutam muito bem, mas costumam ser distraídas e ter dificuldade em se concentrar. Além disso, podem apresentar dificuldade em: seguir instruções com mais de dois comandos, formar palavras, guardar e relacionar informações faladas ou escritas, lembrar o que leram depois de alguns parágrafos…

 

Treinar a atenção aos sons, a discriminação auditiva e o sequenciamento de sons ajuda a deixar a memória auditiva mais eficiente. E treinar a memória auditiva reduz as chances de problemas de fala e aprendizado relacionados à questão. Como fazer isso? “Quanto mais lúdico, ou seja, quanto mais sentido aquela atividade fizer para a criança, mais fácil vai ser para ela memorizar. Toda contação de história, leitura de poemas, historinha com rimas, música cantada ou brincadeira que envolva ritmo e palavra vai ajudar, tanto na memória auditiva quanto em outras questões da linguagem”, explica a fonoaudióloga Anne Surian. Ou seja, brincadeiras simples, podem fazer muita diferença!

 

Nós  levamos o desenvolvimento infantil a sério, e – com a ajuda da especialista – selecionamos algumas atividades divertidas, que podem ser feitas diariamente, e que exercitam essa memória!

 

*Elas são indicadas para crianças de 3 a 6 anos, mas podem ser feitas por crianças maiores, desde que se aumente o número de palavras na brincadeira.

 

1 – Viagem em pensamento

Peça para a criança fechar os olhos, pensar em um lugar para onde gostaria de viajar e escolher um objeto para levar. Pergunte o lugar e o objeto escolhido. Forme uma frase, repetindo o item e acrescentando um novo. Ex: vou para a fazenda levar meu ursinho de pelúcia e meu cachecol. A criança deverá dar continuidade, acrescentando outro item. A atividade continua até que alguém esqueça de um item ou confunda a sequência.

 

2 – Que som é esse?

Pegue objetos que façam sons variados (folha de papel, chocalho, zíper, apito, etc), fale para a criança fechar os olhos e faça algum som. A criança tem que adivinhar. Depois, faça sons diferentes em sequência para a criança dizer quais foram e na ordem em que foram reproduzidos. Comece com dois sons, e vá aumentando. Palmas e assobio também podem.

 

3 – O que está faltando?

Faz a mesma coisa da outra brincadeira, só que você vai repetir a sequência omitindo um dos sons tocados na primeira vez. Peça à criança para identificar o som que está faltando. Pode aumentar o número de sons conforme for ficando fácil para a criança.

 

4 – Palavras malucas

Fale palavras malucas que não existam, e peça para a criança repetir uma de cada vez. Ela tem que prestar muita atenção na sequência do som da palavra para memorizar, e repetir!

 

5 – Era uma vez, um audiolivro!

Ao invés de livros impressos, tente oferecer para a criança opções de histórias em áudio. A concentração exclusiva na audição (sem vídeo) é um ótimo treino desde muito cedo.

 

6 – Música também!

Se a concentração da criança estiver parecendo “falha”, tente usar música. Sons que tenham palavras cantadas ajudam muito nesse treino de memória auditiva. Toda vez que a gente une ritmo a palavras, a gente ajuda a criança a memorizar e aprender mais fácil.

One Response

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.