No Brasil estima-se que 7,3% das crianças menores de cinco anos estejam acima do peso. São 2,5 milhões de crianças na América do Sul com sobrepeso ou obesidade. E dois dos principais fatores para esse cenário são alimentação e prática de atividades físicas.

 

Incentivar as crianças a começarem desde cedo a praticar uma atividade é essencial para que elas se habituem desde cedo com um estilo de vida ativo. Com o compromisso de ajudar as famílias e de frear o aumento da obesidade infantil, a Sociedade Brasileira de Pediatria criou o Manual de Atividades Físicas da SBP com recomendações das melhores atividades para crianças. O manual completo pode ser acessado por este link, mas fizemos uma seleção do tempo recomendado de atividade para cada grupo de idade: 

 

Até 2 anos

O incentivo à prática de atividades físicas deve vir literalmente de berço. Para os pediatras, mesmo bebês que não começaram a se arrastar devem ser estimulados a tarefas como alcançar objetos, puxar, empurrar, mover a cabeça, corpo e membros. Já para as crianças que andam podem ser incentivadas por pelo menos 180 minutos, em atividades diversas ao longo do dia.

 

3 até 5 anos

As crianças dessa faixa etária devem fazer pelo menos 180 minutos de atividades físicas de qualquer intensidade distribuídas ao longo do dia. Vale tudo, andar de bicicleta, jogos como pega-pega, brincadeiras com bola ou de correr.

 

6 até 19 anos

Sim, a recomendação da Sociedade de Pediatria para a prática de atividades é a mesma a partir dos 6 anos até a adolescência. Esse grupo deve fazer pelo menos 60 minutos diários de atividades de intensidade moderada. Segundo os pediatras da Sociedade, as atividades intensas ajudam no fortalecimento e desenvolvimento de músculos e ossos e devem ser feitas pelo menos três vezes por semana. Dentro dessas atividades se enquadram esportes como futebol, vôlei, natação, handebol e ciclismo.

 

Leia mais

5 motivos para ensinar seu filho a andar de bike

Você sabia que brincar pode ser terapêutico para as crianças?

8 perguntas e respostas sobre déficit de atenção

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.